Central de Vendas 11 3251-3962

Relações Internacionais do Brasil: De Vargas a Lula

Mais informações
Autor:
Paulo Gilberto Fagundes Visentini (veja mais livros deste autor)
Editora:
PERSEU ABRAMO(veja mais livros desta editora)

Produto indisponível no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Desejo receber newsletter
Produto Não Comercializado
Avalie:

Em “Relações Internacionais do Brasil – de Vargas a Lula”, da Editora Fundação Perseu Abramo, apresenta a história da política externa do país nos últimos sessenta anos e seu impacto na sociedade brasileira. A novidade desta nova edição, é a inclusã o da política externa do segundo mandato do governo Lula. O autor, Paulo Fagundes Vizentini, discorre sobre a visão tático-estratégica e de longo alcance adotada pelo governo brasileiro, que instituiu uma diplomacia ativa e afirmativa. É destacado o papel protagonista assumido pelo governo, principalmente na busca da integração sul-americana, que se dá por meio do Mercosul, da Iniciativa de Integração Regional Sul-Americana (Iirsa) e da União das Nações Sul-Americanas (Casa/Unasul). Temas rece nt es, de relevância, como o estreitamento dos laços diplomáticos com a Índia, a China e a Rússia, no grupo chamado Bric a aproximação com a África e países árabes do Oriente Médio a crise da nacionalização do gás boliviano as turbulências na Venezue la e o confronto entre Colômbia e Equador, também são tratados nessa nova edição. Com esse protagonismo no Terceiro Mundo e a diversificação dos vínculos no Primeiro Mundo, o Brasil ganhou maior capacidade de negociação e tornou-se portador de um pr ojeto que pode contribuir para inserir a agenda social na globalização. Além disso, ganha peso na campanha pela obtenção de assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. Esse percurso percorrido pelo país é um avanço considerável quando se seg u e a história cronológica de Relações Internacionais do Brasil. O livro começa sua análise pelo período Vargas e os governos populistas dos anos 1950, quando foi adotada a vinculação estratégica da política externa às necessidades do processo de des en volvimento econômico – ou, no caso de Getúlio Vargas, o que ficou conhecido por “autonomia na dependência”. Passa pela política externa independente adotada por Jânio Quadros e João Goulart, entre 1961 e 1964 acompanha o pragmatismo do período mil it

Código de barras:
9788576430544
Dimensões:
1.00cm x 17.00cm x 24.00cm
Edição:
3
Marca:
PERSEU ABRAMO
Idioma:
Português
ISBN:
9788576430544
ISBN13:
9788576430544
Número de páginas:
131
Peso:
210 gramas
Encadernação:
BROCHURA