Central de Vendas 11 3251-3962

Protestantismo Tupiniquim: Hipóteses Sobre a ( Não ) Contribuição Evangélica À Cultura Brasileira

Mais informações
Autor:
Gedeon Freire De Alencar (veja mais livros deste autor)
Editora:
ARTE EDITORIAL(veja mais livros desta editora)

Produto indisponível no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Desejo receber newsletter
Produto Não Comercializado
Avalie:

“Esse livro vem bem a calhar, se considerarmos o momento político que estamos vivendo. Que diferença política pode fazer a cultura e o mundo intelectual dos escritores? Certos intelectuais, como o italiano Antônio Gramsci, que foi encarcerado pelo fa scismo, já se faziam essa pergunta na época da guerra (entre outros como C.S. Lewis). Sua resposta não necessariamente cristã, mas bastante razoável é que os intelectuais são um estrato como outro qualquer da sociedade: dos lixeiros, dos caminhoneir o s, dos bibliotecários, dos políticos, etc., que também têm a sua cultura e papel social muitas vezes esquecido: a da crítica a coisas que podem passar despercebidas à grande massa. E o intelectual orgânico, ou seja, o que funciona da maneira certa de ntro do corpo social, é o que, além de ser intelectual, também se compromete com os interesses do que chama de “classe subalterna”. A meu ver, não se trata necessariamente dos sem-terra ou descamisados, mas também dos desiludidos com alguns abusos qu e se comete nas igrejas de hoje. A quem faz parte desse extrato, recomendo que não se escandalize com a sinceridade do autor e que leia o livro como uma auto-crítica, em busca da volta ao bom-senso no meio evangélico e a uma boa dose de cultura g eral , afinal, quem é que gosta de ser chamado de “tupiniquim”. O mesmo vale para os letrados e todos aqueles que se encontram de fora desse grupo, mais conhecido por “evangélicos”, exceto, quem sabe, o escândalo da crítica, a que já deviam estar mai s do que habituados. Peço escusas ainda aos marginalizados e excluídos da sociedade, que possam achar que o título seja alguma alusão pejorativa à cultura indígena. Tenho certeza de que o autor está bem longe de promover tal coisa e que o índio que teve a graça de ser alfabetizado na língua dominante por aqui também fará bom proveito dessa leitura.” Gabriele Greggersen - Doutora em filosofia (USP), é professora da Faculdade Teológica Sul Americana, Londrina-PR

Código de barras:
9788598172088
Dimensões:
0.80cm x 14.00cm x 21.00cm
Edição:
3
Marca:
ARTE EDITORIAL
Idioma:
Português
ISBN:
9788598172088
ISBN13:
9788598172088
Número de páginas:
158
Peso:
205 gramas
Encadernação:
BROCHURA