Central de Vendas 11 3251-3962

Corrupçãoe a Perfectibilidade, A: A Questão em Jean Jacques Rousseau

Mais informações
Autor:
Adriano Euripides Medeiros Martins (veja mais livros deste autor)
Editora:
PRISMAS(veja mais livros desta editora)

Produto indisponível no momento, quer ser avisado?

Preencha os dados abaixo para ser avisado quando retornar.

Desejo receber newsletter
Produto Não Comercializado
Avalie:

O homem nasce bom. O homem está corrompido. Contraditório?! Ao que parece, mais do expressar um provável pensamento contraditório de JeanJacques Rousseau (17121778), estamos diante de um fato autoevidente. No caso dos homens, isto é, no nosso caso, n ão mais teríamos certas características naturais, primitivas e originais, quando de uma existência présocial, na qual seríamos bons por natureza. Entre outrora e agora, um fato: a corrupção humana. Em termos rousseaunianos, tratase de uma possibilid a de que se concretizou. A corrupção é uma distorção dos valores naturais do gênero humano. Outras ¿distorções¿ são potencialmente possíveis. Mas, permanecemos aqui com um problema fundamental: como explicar o fato de a natureza humana ter se desenvo lv ido por uma determinada via e que resultou numa sociedade civil marcada pela corrupção e desigualdade? A resposta a esta pergunta passa, obrigatoriamente, pela análise de uma capacidade estritamente humana, a saber, a perfectibilidade. Na perfecti bil idade estão latentes todos os potenciais humanos. Todos? Sim, todos. Dos melhores aos piores. Logo, fica evidente a conexão que há entre a perfectibilidade e a corrupção, a qual será capaz de explicar a transição do gênero humano do estado de nat urez a para o civil, isto é, do homem primitivo ao civilizado. Enfim, do naturalmente bom para o homem corrompido dos dias atuais.

Código de barras:
9788555076336
Dimensões:
1.40cm x 14.00cm x 21.00cm
Edição:
1
Marca:
PRISMAS
Idioma:
Português
ISBN:
9788555076336
ISBN13:
9788555076336
Número de páginas:
234
Peso:
351 gramas
Encadernação:
BROCHURA